Doutor Esportista

Estudo sugere que exercício é um tratamento para a Covid-19

Estudo conduzido na Universidade Estadual Paulista (Unesp) sugere que o hormônio irisina, liberado pelos músculos durante a atividade física, pode ter efeito terapêutico em casos de COVID-19.

O estudo, inicialmente, analisou a ação da irisina e de hormônios tireoidianos em adipócitos, células de gordura.

Outros grupos de pesquisa descobriram sobre o tecido adiposo, aparentemente servir como depositório e local de replicação do vírus. Isso ajuda a entender o porquê indivíduos obesos têm maior risco de desenvolver a forma grave da COVID-19. 

A irisina  é responsável pela transformação da gordura ruim (branca) em gordura marrom (aquela que acelera o metabolismo e continua queimando após o treino regular). No estudo foi notado que a replicação do vírus diminuiu com a utilização da irisina. 

Desde o início da pandemia, fui a favor da realização de exercícios fora de casa,  tomando alguns cuidados como máscara, o não contato físico e a higienização das mãos. Escrevi que sem uma vacina, inevitavelmente, teremos contato com o vírus e a imunidade é o grande aliado.

No entanto muitas pessoas ainda acreditam que o isolamento é a grande arma. Na minha opinião, é impossível o isolamento total, então melhor criarmos situações para nos protegermos, visto que também nenhuma medição é realmente eficiente.

Muito antes da Covid, já sabíamos que pessoas saudáveis e com boa imunidade são menos suscetíveis às infecções. E também já sabíamos que exercícios, de forma moderada, aumenta a imunidade. 

Portanto, continuo afirmando que temos que manter nossa rotina de exercícios, independente de qualquer situação.  

Grande abraço! Opa , abraço  não pode! 😁🏃‍♂️🏃‍♀️🏋️‍♂️🚴‍♂️🏊‍♀️🏊‍♂️

Pesquisas: Unesp e Unicamp.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *